Painel de madeira para parede interna

Às vezes é melhor começar a introduzir materiais novos na sua decoração através de pequenos elementos, assim se você gostar do resultado pode ir mudando aos poucos. Inspire-se e comece hoje mesmo a decorar sua casa com essas dicas de painel de madeira

Os painéis de madeira para parede vem ganhando espaço no mercado devido à vários fatores: seu custo ser mais reduzido em relação a outros tipos de revestimento, e sua sustentabilidade, pois a madeira é reaproveitada ou de reflorestamento e por isso a importância da preservação do meio ambiente, pois usa-se menos madeira para a construção desses painéis, que geralmente são constituídos da mistura de vários outros materiais, e mesmo assim a sua aparência de madeira não se perde.

Então se você quer dar um toque mais rústico em sua casa, mais natural também, com um orçamento que caiba no seu bolso, essa é uma excelente opção!

Você pode revestir paredes inteiras, utilizar os painéis somente em algumas partes para dar um destaque, como em pilares ou painel de TV ou cabeceira da cama; as possibilidades são muitas e é só usar um pouco de criatividade.



Vamos conhecer um pouco sobre cada tipo de material para que você possa fazer a escolha certa!

MDF

Medium Density Fiberboard - painel de fibras de média densidade

É composto por fibras de madeira aglutinadas e compactadas com resina sintética por meio de pressão e calor.
As fibras são pedaços maiores do que as partículas que compõem  o MDP e o aglomerado.
Ao olhar para as laterais do material sem revestimento, percebe-se que ele é uniforme e liso, constituído de fibras que deixam a superfície com o mesmo aspecto das bordas. Comporta pintura simples e laqueada, laminados
e impressões.
A medida mais encontrada é de chapas de 2,75 x 1,83 m.
As espessuras vão de 3 a 30 mm.
É bastante empregado em peças frontais e fundos de móveis, além de laterais e fundos de gavetas, dentre as qualidades, destacam-se a facilidade para executar trabalhos em baixo-relevo, entalhes e usinagens
(processo que resulta em cortes bem acabados e dá diferentes formas ao móvel); a espessura a partir de 3 mm, a boa resistência na aplicação das ferragens; e a alta resistência a empenamentos.
Preço médio: R$ 130 a placa de 2,75 x 1,83 m e 15 mm de espessura, coberta de laminado de baixa pressão,
e R$ 95 a mesma chapa com 6 mm de espessura. Sem revestimento, o painel de 15 mm na mesma medida sai por R$ 80, e o de 6 mm, R$ 45.

HDF

High Density Fiberboard - painel de fibras de alta densidade

Composto de fibras de madeira que passam por processo semelhante ao do MDF – a diferença é a maior pressão aplicada durante a fabricação.
As chapas são homogêneas e possuem superfície lisa, uniforme, de alta densidade e pequena espessura.
Pode receber pinturas e vernizes, além de aceitar bem os laminados.
Os painéis costumam medir 2,75 x 1,85 m, com as menores espessuras – de 2,5 a 6 mm.
Funciona bem como lateral e fundo de móveis, gavetas e divisórias.

O HDF também é utilizado em artesanato e na produção de brinquedos.
Como o MDF, serve para trabalhos de usinagem e entalhes.
Logo, o HDF é mais caro. Ainda assim, quando não é necessária uma base tão segura,
o MDF é uma alternativa melhor.
Preço médio: R$ 110 o painel de 2,75 x 1,85 m e 6 mm de espessura, revestido de laminado de baixa pressão.
A placa na mesma medida, mas com 3 mm de espessura e sem acabamento, sai por R$ 30.

MDP

Medium Density Fiberboard - painel de fibras de média densidade

As placas são feitas de partículas de madeira. As partículas maiores ficam no meio do painel,
e as mais finas são colocadas nas superfícies externas, formando três camadas. São aglutinadas e compactadas com resina sintética por meio de pressão e calor. É possível ver as camadas na lateral da chapa, as partículas finas se acomodam nas faces, e as mais grossas, no miolo, aceita pintura simples e laqueada, laminados e impressões.
A medida mais encontrada é 2,75 x 1,84 m. As espessuras vão de 9 a 28 mm.
É utilizada principalmente em portas, prateleiras, divisórias, tampos retos e laterais de móveis e gavetas.
Por levar micropartículas na composição, não pode receber usinagens e entalhes profundos. Dentre as vantagens, ressaltam-se a boa fixação das ferragens específicas, pois o MDP possui partículas grossas no miolo que as sustentam; a menor absorção de umidade se comparado ao MDF (sua densidade é superior a 900 kg/m³, contra 730 kg/m³ do MDF); a boa aderência da tinta na hora de pintar; e o preço mais em conta.
Preço médio: R$ 100 a placa de 2,75 x 1,84 m e 15 mm de espessura, revestida de laminado de baixa pressão. A chapa crua tem preço médio de R$ 70.

OSB

Oriented Strand Board - painel de lascas de madeira orientadas

Lascas de madeira são prensadas em três camadas perpendiculares e unidas com resina aplicada sob alta pressão e temperatura. As grandes lascas ficam evidentes.

Normalmente, não recebem acabamento, por ser rugoso, o OSB aceita somente aplicação de vernizes e tinta.

As placas costumam medir 2,20 x 1,10 m e 2,44 x 1,22 m. As espessuras vão de 6 a 30 mm.

É utilizado para vistas como tapumes em obras, as chapas também são empregadas em painéis, móveis e projetos alternativos de decoração.

Por ser fabricado com cola resistente à umidade, o OSB pode ser ainda opção para móveis de ambientes externos.

Quanto à força e à capacidade de suportar cargas, tem características semelhantes às dos painéis de MDF e de MDP.



Preço médio: R$ 50 a placa crua de 2,44 x 1,22 m e 15 mm de espessura.

Compensado

Os painéis são formados de lâminas de madeira sobrepostas e cruzadas, unidas por adesivos e resinas por meio de pressão e calor. Há dois tipos de compensado: o multilaminado, composto apenas de lâminas sobrepostas e cruzadas, e o sarrafeado, que possui essa estrutura nas superfícies, mas tem, no interior, um tapete formado de madeira serrada.  O segundo é mais caro devido ao processo de fabricação e à menor procura.
O compensado multilaminado é uniforme, com laterais que acompanham a superfície. Já as laterais do sarrafeado mostram um miolo que se diferencia das lâminas. Recebe pinturas e vernizes, mas, se o revestimento for laminado, corre o risco de apresentar bolhas com o passar do tempo.
A medida mais comum é de chapas de 2,20 x 1,60 m. Os multilaminados de 3 a 6 mm de espessura
possuem três lâminas, e os de 8 a 18 mm, cinco.
É utilizado em móveis e painéis divisórios.
Apesar de ser muito resistente e durável – diversos especialistas acreditam que seja a melhor das opções -, depois do advento do MDP e do MDF, o compensado perdeu espaço por ser mais caro e menos sustentável.
Preço médio: R$ 160 a placa do multilaminado de 2,20 x 1,60 m e 15 mm de espessura, com laminado de cerejeira, e R$ 190 a chapa do sarrafeado de 2,75 x 1,60 m e espessura de 18 mm, com o mesmo revestimento. Sem acabamento, a primeira vale R$ 85, e a segunda, R$ 105.

Aglomerado

Os painéis de partículas de madeira são menos usados atualmente, pois com a evolução dos processos tecnológicos, perderam lugar para o MDP.

É preciso também levar em conta que, na fabricação de aglomerados, ainda são usadas madeiras tropicais provenientes de florestas nativas – outro ponto a favor do MDP. Não é possível distingui-lo visualmente de uma chapa de MDP.

Aceita bem pinturas e vernizes, mas não os laminados, pois sua superfície não é tão lisa e uniforme quanto a do MDF ou MDP.

A medida mais comum é 2,75 x 1,83 m.  As espessuras variam de 8 a 40 mm.

Pode compor portas, laterais de móveis, gavetas e prateleiras, porém somente com as ferragens específicas para o material e não suporta tanto peso quanto o MDP.

Preço médio: R$ 30 a placa de 1,20 x 1,20 m e 15 mm de espessura, com revestimento melamínico branco. O mesmo painel sem acabamento custa R$ 20.

Sua Utilização

Painel de TV

As TVs de plasma e Led revolucionaram não só a tecnologia, mas também a decoração, por serem mais leves e bonitas elas passaram a ganhar novos espaços e fazer parte da decoração do ambiente. Com isso os painéis surgiram para facilitar a colocação dessas TVs diretamente na parede, que além de ganhar mais espaço ainda ajuda a embelezar o ambiente.

Revestimento de Parede

 

Se você já está cansado da cor de suas paredes e quer inovar, ou ela possui muitas imperfeições uma ótima opção é o revestimento com a madeira.

Por serem painéis versáteis e com dimensões de até 3 metros, podem ser aplicados diretamente na parede e dependendo do tipo escolhido (veja as indicações acima), pode ser pintada, envernizada ou utilizada sem acabamento nenhum, ao natural.

Do piso ao teto

 

Esse tipo de revestimento pode ser usado até no teto! Ele substitui forros e placas de gesso cartonada, possibilitando inclusive a adição de sancas para iluminação indireta.

Dividir ambientes

 

Mais resistentes e com um aspecto singular, os revestimentos de madeira podem ser utilizados para substituir as tradicionais portas de madeira, ou utilizar como divisórias, com portas de correr para separar ambientes, assim você ganha espaço e ainda dá um charme todo especial.

Apenas um detalhe

Se você acha que revestir a parede é uma mudança muito radical, você pode aplicar em alguns detalhes de sua casa. Além do tradicional painel de TV, você pode fazer uma cabeceira para a sua cama, e dar um toque especial ao ambiente.

Às vezes é melhor começar a introduzir materiais novos na sua decoração através de pequenos elementos, assim se você gostar do resultado pode ir mudando aos poucos. Inspire-se e comece hoje mesmo à decorar sua casa com essas dicas de painel de madeira para as paredes internas.

Painel de madeira para parede interna
5 (100%) 1 vote
Madeira Parede Revestimentos

PLUGIN | SPEED-PAGE-LOAD | Perfect Designer